sábado, 7 de abril de 2012


Para destruir sua vontade e servir de meio de transporte para os turistas eles são atrozmente torturados, por  dias e  noites sistematicamente são privados da água , da comida e  impedidos de dormir, destruídos emocionalmente.


(As palavras, por mais que tente dizer algo sobre isso, elas não saem. A foto diz tudo; que a realidade revolucione as mentes de quem assiste estes espetáculos. Alber)

Uma nova política proclamada em Harbin Província proíbe cães de grande porte





















Na China, a Harbin Província recentemente proclamou uma política que levantam cães de grande porte são proibidas, incluindo as raças Golden Retriever, Chow Chow, labrador e outros.  Os cães devem ser dealed por criadores de até 31 de outubro de 2012, ou serão multados por 10.000 para 20.000 RMB. Depois que os cães são apreendidos, deve haver 1.000 RMB por dia para taxa de administração de acordo com um artigo publicado na imprensa chinesa . Abaixo, a  tradução on-line em Inglês para sua conveniência.





Tradução

Harbin polícia em novembro, para proibir regulação cão que não podem acomodar a manipulação pelos órgãos de segurança pública

2012/04/01 Harbin Portaria Kennel Cidade será totalmente implementada a partir de 1 de abril. 31 de março de órgãos de segurança pública nos Harbin Avenida Central actividades de advocacia intensiva ea implementação do reforço global de gestão de cão. Entende-se que as atividades da polícia emitido para o público ", cidade de Harbin Portaria Gestão Kennel," proibição Harbin no aumento os espíritos e as variedades de raças grandes ", o indivíduo cão unidade, devem ter e devem fornecer os documentos pertinentes, folhetos 23000 cópias. Também reproduz vídeo, áudio," Para o público em geral dos cidadãos da exposição fotográfica civilizado cão "e a forma de um abrangentes regulamentos do cão, defensor Canil cumprimento civilizado.cidade de Harbin, os órgãos de segurança pública, em conformidade com as disposições da Cidade Harbin Kennel regulamentos ", em conjunto com os departamentos relevantes para definir o certificado de registo do cão para pessoas que solicitam, o uso de vários formas de ferramentas de promoção, expansão propaganda cão civilização, de modo que a maioria das pessoas conscientemente conformidade com os regulamentos do cão;. tratamento oportuno e punir violações de violações de cão, cães violações criados para o descarte adequado Segundo os relatórios, 1 abril - 30 maio, a polícia investigava bem, a advocacia e para lançar palco. 31 maio - 30 outubro, Harbin Segurança Pública Autoridade de Segurança vai trabalhar com o Animal Cidade Pecuária Mesa, Business Bureau, saúde e serviços de prevenção de epidemias, o estabelecimento de foco cão registro agências de acreditação para a criação de cães do público para requerer o registo do cão, o trabalho de aplicação. 31 outubro - 30 dezembro, terá como foco o fim do registro, credenciamento cartão de registro do cão com os departamentos relevantes para se concentram na limpeza. Ao mesmo tempo, investigar e punir violações de criação de cães de grande porte, cães fortes, limpar a pista e venda de cães, abrigando cães abandonados, cães vadios, matar a raiva. Aqui, a polícia vai montar uma linhas de monitoramento, aceitar os laudos de comportamento do público investigado cão irregularidades, o confisco de violações mantidos cães. cidade de Harbin Polícia de Segurança funcionário do governo disse, a Polícia efetivamente conscienciosamente executar o registro de acordo com a cidade de Harbin Portaria do canil, a inspeção, os direitos de manipulação, regular o comportamento do cão público, efetivamente manter a ordem social. condições canil: O cão residente por lar levantar um limite, proíbe a manutenção de cães, cães de grande porte. Quem são de plena capacidade, têm um lugar fixo de residência, e uma única família de residência, o proprietário do cão a apresentar prova de identidade, os cidadãos legítimos do imobiliário e da propriedade alugado que pode ser mantido. Onde a unidade para fornecer o certificado de qualificação unidades assunto, o representante legal ou pessoa encarregada de identificação, o urso de responsabilidade civil, independentemente de as principais qualificações, o escritório não externa ou local de negócio residencial e áreas de alimentação, para determinar o cão apenas aumentar a equipe , gaiola do cão, canis e outras instalações em cativeiro, a unidade jurídica de som do sistema de gestão de segurança cão pode solicitar um registro de cão. normas de comportamento do cão: O proprietário do cão deve cão, civilizado, os cães de treinamento para desenvolver bons hábitos, não deve interferir com outros, devido ao cão viver uma vida normal, afetando a ordem pública e segurança ou danos à saúde pública ambiental. cães cão de melhoramento na casa, em, deve controlar os cães latindo. Proíbe a utilização dos cães reprodutores abertas sacada. Construção de um canil no corredor público e outros edifícios da área total, coloque a gaiola do cão e aparelhos cão, ea implementação de grooming do cão, o comportamento banhos são proibidos. Os cães sair, deve ser pela pessoa com plena capacidade para construção civil realizar um chumbo ou transportar, e as seguintes disposições: (a) de licença para cães O cão de suspensão; (b) puxar a corda cão cães colarinho, comprimento de corda cão não deve mais de 2 m, (c) em um corredor público , elevador e outros lugares lotados de cães a usar uma focinheira ou abraçar; (4) para não trazer os cães e outros competem Estrada pegar a linha, tome a iniciativa para evitar pedestres, especialmente idosos, deficientes, mulheres grávidas e crianças; (e ) a supressão efectiva dos pedestres cães mordem perseguição, latidos contínuos ou funcionários reuniram-se na perseguição frolic; (6) Para limpar fezes de cachorro; (g) não deve andar autocarros, ferries e outras ferramentas de transportes públicos, apanhe um táxi , deve ser com o consentimento do condutor acordado. Proíbe trazer um cão para as seguintes regiões: (a) dos órgãos, empresas e instituições de escritório, (b) da área da escola de ensino área, alojamento e alimentação, pré-escolares instituições , os hospitais, as crianças de coleta local de atividades; (c) de teatros, bibliotecas, museus, galerias de arte, estádios e outros centros públicos culturais e de entretenimento, (d) locais públicos, hotéis, restaurantes, lojas, (e) à espera (para navios, máquinas), como o Office, mas em consonância com as disposições pertinentes da exceção; (6) Central Avenue rua de pedestres, de lazer e praça de esportes, cintos verdes e parques. Não obstante, outras unidades e indivíduos têm o direito de determinar o seu local de negócios ou gestão proíbe trazendo um cão em. . Para trazer os cães para a área, deve ser clara para o sinal é proibido Passear o cão de cães tempo por noite, das 19:00 às 6:00 do dia seguinte. Responsabilidade: ferindo cão registrado, se o goleiro cão ou gerente é não imediatamente ser prejudicial para pessoas enviadas para o diagnóstico e tratamento das instituições médicas e de saúde ou o primeiro pagamento de despesas médicas, o confisco de cães, certificado de cão autorização ser revogada por órgãos de segurança pública, Unidade, uma multa de US $ 1.000 ou mais 5.000 yuan , punível com uma multa de五百元以上$ 1.000 para indivíduos. Uma lesão mais do que dois cães apenas duas vezes ferindo registro ou cães, cães causando ferimentos graves ou morte, confisco de cães, certificado de cão autorização ser revogada por órgãos de segurança pública. Dog pessoa que viole as disposições da presente Portaria não para limpar fezes de cachorro, autorizada pela gestão urbana e serviços de aplicação da lei administrativa deverá ordenar, e impor uma multa de 200 mais de US $ 100. Yuan cão que infrinja as disposições da presente Portaria , os seguintes atos devem ser decididas por órgãos de segurança pública para corrigir, impor uma multa de 200 yuan sobre os indivíduos, punível com uma multa de 1.000 unidades, casos graves, a perda de cães, de revogação do uso cão da varanda aberta de O certificado de registo: (a) reprodutores cães ou canil, colocados no corredor público e outros edifícios da ereção área total de gaiolas do cão e aparelhos cão; (b) Na falta de cães colarinho, cão puxar corda, (c) Deixar de usar a corda do cão, focinho, ou abraço, (d) trazer um cão para tomar um táxi fora do transporte público, (e) levar um cão para a área proibida das disposições da presente Portaria; (6) A violação do disposto no desta Portaria para levar o cão para sair; (sete) unidades serão mantidos cães para venda aos residentes (8); residentes mantendo cães ancorados no nome da unidade. Uma das seguintes circunstâncias, as autoridades de segurança pública confiscados cães cão, certificado de registo revogado: (a) registro de cães apenas duas vezes ferindo; cães (b) uma lesão mais do que dois; (c) de cães causadas por ferimentos graves ou morte, (d) o proprietário do cão tem três registros de cães ilegais pessoa que Dog viola as disposições da presente Portaria, os seguintes atos por órgãos de segurança pública sob a República Popular da China em Direito Público Punição Security Administration será punido: (a) interferir com os cães reprodutores outros vivem uma vida normal; (b) dirigido, laissez -faire intimidação cães; (c) criar, alterar, revenda de certificado de registo do cão, (d) resistir, impedir o desempenho de suas funções oficiais de agentes de execução administrativa da lei. Dog pessoa que viole as disposições da presente Portaria, a crueldade, abandono de cães, será avisado por órgãos de segurança pública, em casos graves, os cães do abrigo, certificado de cão autorização ser revogada, e impor uma multa de US $ 1.000. Organizar ou participar das atividades do "bulldog" pelas autoridades de segurança pública confiscados cães, certificado de cão autorização ser revogada, uma multa de 2.000 dólares muito bem. violação das disposições da presente Portaria, o fluxo de venda de cães ou de pista e venda de cães, os cães apreendidos pela órgãos de segurança pública, gestão urbana e serviços de aplicação da lei administrativa confiscados pista e venda de instalações do cão pelos órgãos de segurança pública da lei punível com uma multa de五百元以上$ 1.000. Descarte ou enterrado violação cão carcaças destes regulamentos, punível com multa de 1.000 pelos órgãos de segurança pública. O proprietário do cão ser dada a punição de perda de cães, certificado de cão autorização ser revogada por órgãos de segurança pública, em violação das disposições desta Portaria não se aplica novamente para o cão dentro de três anos. Regulamento de cães, cães de grande porte: Secretaria de Segurança Pública Municipal para implementar a Harbin Portaria Canil City, dentro da cidade em 1 de novembro de 2012 a 01 maio de 2013 (um total de 49 tipos de alimentação individuais cães de grande porte e de cães, onde o ombro mais de 50 cm de comprimento mais 70 cm) retificação especial actividades. Criação de cães de grande porte e de cães residentes antes do início do estágio de remediação, não a colocação ou não pode acomodar, pelos órgãos de segurança pública para continuar a ocupar-do. registro do cão: Após o início do registo centralizado, o cão para a residência da delegacia de polícia local ou registro saídas para obter uma cópia dos materiais de registro do cão, assinaram o livro de responsabilidade cão, trazendo um cão, um formulário de inscrição preliminar e materiais relacionados, a imunização, registro, certificação (horário específico de matrícula será anunciado através da mídia). O cão não é alcançado o certificado de registro de cão sem inspeção, os cães detidos por órgãos de segurança pública e condenada a fazer as correções; não fazer correções, confiscar os cães.
occupyforanimals.org/china-

Homem embriagado invade residências, quebra carro e mata cão a facadas


Autor da crueldade (Foto: Reprodução)
Uma guarnição da Policia Militar comandada pelo CB Sales foi acionada na noite desta quinta-feira (05) para comparecer a uma ocorrência do tipo embriaguez e desordens no Núcleo II em Sousa, na Paraíba.
Os policiais chegaram ao local e encontraram o acusado Francisco Ferreira de Sousa, 25 anos, armado com uma faca e uma foice, causando desordens e pânico aos moradores daquela localidade.
Conforme informações, o acusado teria invadido a residência do senhor Francisco dos Santos, e lá quebrou um aparelho de som, em seguida foi até outra casa e danificou o veículo do Senhor Raimundo Domingos, e por último aplicou um golpe de faca na barriga do popular Antônio da Silva.
Segundo informações de populares, o acusado ainda matou um cachorro a facadas.
O acusado foi preso e conduzido até a Delegacia da cidade de Sousa para prestar depoimento ao Delegado de plantão.
As vítimas envolvidas foram levadas até a DP para as devidas providências cabíveis ao caso.
Fonte: Paraíba

Resgate de boi usado em ‘farra’ causa tumulto em Florianópolis


Por Fabrício Escandiuzzi
A prática de farra do boi gerou tumulto e confusão na região da praia do Santinho (ao norte de Florianópolis), na tarde desta sexta-feira (6), depois que moradores denunciaram o ritual à polícia. Segundo um morador, o animal foi submetido à prática por toda a madrugada e estava bem magro e debilitado.
Policiais evitam farra do boi na Praia do Santinho, em Florianópolis (Foto: Reprodução/RBS TV)
O Pelotão de Patrulhamento Tático foi o primeiro a chegar no local e acessou a rua por um caminho estratégico. Dois agentes da Agência de Inteligência chegaram em seguida e conseguiram armar um cerco próximo ao terreno onde o animal estava preso. As informações são do jornal Hora de Santa Catarina.
Revoltados, muitos praticantes da farra tentaram intimidar os policiais e recuperar o boi com rojões e foguetes obstruindo a rua estreita com uma fogueira.
Os policiais tiveram que usar granadas de efeito moral para manter a situação controlada enquanto aguardavam a chegada de um caminhão, escoltado por duas viaturas, para recolher o boi.
Moradores que não participavam da brincadeira proibida ficaram assustados e observavam o confronto das janelas de suas casas.
Fonte: G1

Proibidos na natação, supermaiôs ajudam a prevenir lesões em cavalos



 
Após serem proibidos na natação, os supermaiôs voltaram à moda nas provas de hipismo. Mas os beneficiados pelo traje não são os atletas, e sim os cavalos.
O ex-jogador de rúgbi Matthew Spice foi o responsável pela ideia. O australiano conhecia pessoas que foram beneficiadas pelo traje e resolveu testar nos animais. Segundo ele, a roupa ajuda no tratamento e na prevenção de lesões durante as provas.
- Durante os anos que desenvolvi este traje, eu notei que os cavalos gostavam de usar. Cavalos lesionados, jovens ou com mais idade. Todos adoram. Eu nunca vi um cavalo tentar morder o traje, o que é bastante significativo - disse Spice ao site 'The Post Game'.
As super roupas terão sua estreia nos Jogos Olímpicos de Londres, que serão realizados a partir de julho, na capital inglesa. Os cavalos usarão os trajes nas viagens de avião até a Inglaterra, como forma de evitar estresse muscular e manter a temperatura corporal. Além disso, o invenção também será usada antes e depois de treinos e provas da competição.
supermaiôs para cavalos (Foto: Divulgação / Hidez)Supermaiôs ajudam a prevenir lesões em cavalos (Foto: Divulgação / Hidez)sportv.globo.

Animal Planet mergulha no mar para nova temporada


LOS ANGELES, 4 Abr (Reuters) - O canal de TV fechada Animal Planet deu um mergulho no mar para apresentar uma variedade de programas em sua nova temporada, com foco no reino dos animais marinhos.
A emissora informou que vai estrear o novo programa "Fish America", que acompanha o lutador profissional Eric Young em uma viagem através dos EUA explorando técnicas de pesca radicais e perigosas.
O novo programa será exibido junto com uma minissérie originada do programa de sucesso do Animal Planet "Hillbilly Handfishin", sobre pescadores que pescam lampreias com as mãos descobertas.
Além dos novos programas, continuarão na grade do Animal Planet os programas populares "River Monsters", "Whale Wars" e "Tanked".
(Reportagem de Piya Sinha-Roy)
fonte:br.reuters

Após aprovação de PL, entidades esperam que Lei seja sancionada por governador


Entidades que lutam pelos direitos dos animais agora buscam aprovação do governador e pedem a deputados criação de delegacia especializada

Divulgação
Cristiane Leite [dir.] , em agradecimento, entrega placa ao deputado estadual Ronaldo Medeiros (PT/AL)
Com a aprovação, por unanimidade, do projeto de Lei (nº 219/2011) de autoria do deputado estadual Ronaldo Medeiros (PT-AL) que trata da defesa, proteção e do controle de natalidade dos animais de rua em Alagoas, a batalha agora passou a ser outra: que o governador sancione a Lei e a criação de uma delegacia especializada em crimes ambientais.
Para a presidente do Núcleo de Educação Ambiental Francisco de Assis (Neafa Maceió), Cristiane Leite, que acompanhou a votação na Assembleia Legislativa de Alagoas nesta terça-feira (3), o momento é de buscar apoio com o Governo e pressionar para que o projeto seja confirmado.
“Esta conquista não irá mais permitir o sacrifício de animais saudáveis. Além disso, muitas vidas inocentes serão poupadas, banindo inclusive, a crueldade institucionalizada que ocorre. A partir de agora o poder público precisará assumir seu papel, bem como a própria sociedade deverá despertar para sua responsabilidade”, ressaltou Cristiane.
O deputado autor da PL aprovada ontem se disse satisfeito com a aprovação rápida e unânime na ALE. Ronaldo Medeiros ainda ratificou o pedido da protetora do Neafa.
“Precisamos reforçar a partir de agora junto ao Governo para que ele seja sancionado”, avaliou o deputado.
Deputados estaduais que estão à frente desse Projeto de Lei receberam placas como forma de agradecimento em prol da causa dos animais. Entre os que foram homenageados, estão: o deputado Ronaldo Medeiros (PT), João Henrique Caldas (PTN) e o Fernando Toledo (PSDB).
Delegacia para os animais
Aproveitando o momento, a presidente do Neafa apresentou aos deputados alagoanos a necessidade de criação da delegacia especializada em crimes ambientais, que, para ela, é imprescindível.
*Com Neafa Maceió

Solução animal


Cães que detectam vazamentos de petróleo são os novos membros de uma elite de bichos treinados para proteger o planeta contra a ação do homem

Edson Franco
img.jpg
PARCERIA
O treinador Turid Buvik acompanha o border collie
Jippi, que fareja vazamentos a 5 km de distância
Eles não têm culpa pelo aquecimento global, mas, cada vez mais, os bichos são convocados para reparar os estragos feitos pelo homem. Para tanto, lobos, macacos, tartarugas e ratos já foram estudados em laboratório ou partiram em missões suicidas para atenuar a destruição do planeta (leia abaixo). Os mais novos membros desse clube de animais salva-vidas são os cães. No focinho deles pode estar 
a solução para manter protegida toda a fauna marítima no Ártico.

Essa região do Polo Norte é rica em um petróleo bem mais difícil de minar do que o do pré-sal brasileiro. Prospectar em superfícies geladas exige as mais modernas tecnologias de perfuração e envolve muitos riscos. Um dos mais preocupantes são os vazamentos, bem mais difíceis de ser contidos quando é preciso atravessar camadas quilométricas de gelo para estancá-los. Num evento desses, rapidez é fundamental. Cientes disso, cinco das maiores empresas petrolíferas do mundo – a italiana Agip, as americanas ConocoPhillips e Chevron, a britânica Shell e a francesa Total – juntaram borderôs para bancar uma pesquisa que apresentasse o meio mais eficiente de diagnosticar um vazamento sob o gelo no menor tempo possível. 

A empresa escolhida para tocar o experimento foi a norueguesa Sintef, que já sabia da inexistência de uma máquina capaz de realizar esse tipo de trabalho. Assim, em associação com a também norueguesa escola de cães Trondheim, a Sintef começou a investigar até que ponto o faro canino poderia ser a melhor ferramenta. Os border collies Jippi e Blues e a dachshund Tara foram treinados ainda em solo norueguês para detectar vazamentos e ajudar no diagnóstico da dimensão que a mancha de óleo estiver ocupando. Levados ao Ártico, eles conseguiram, com o vento a favor, captar o cheiro de petróleo a até cinco quilômetros de distância.

“Eles são a melhor saída hoje. Afinal, cães não precisam de baterias para funcionar, o que é uma vantagem inigualável num ambiente remoto e hostil como o do Ártico”, diz Per Johan Brandvik, pesquisador sênior da Sintef e um dos responsáveis pelo trabalho de campo. Segundo ele, para fazer parte dessa tropa de elite canina, o animal deve ser confiante e capaz de trabalhar nas mais variadas condições climáticas, além de não estranhar ser transportado em aviões, barcos ou snowmobiles. Experiência anterior com treinamento de resgate diminui o tempo de aprendizado. “Precisamos de uns três anos para preparar um cão completamente destreinado”, conta Brandvik.

Nem tudo é fofo nessa história de levar bichos para o Ártico. Para grupos preocupados com o ambiente, essa pesquisa nem deveria acontecer. E não é por conta dos cãezinhos. “Esse trabalho é um exemplo de como ainda não temos tecnologia e ciência para perfurar na região”, afirmou por e-mail Marilyn Heiman, diretora do programa para o Ártico do Pew Environment Group, dos EUA. Apesar de protestos como esse, os ambientalistas sabem como é difícil frear as perfuratrizes das maiores petrolíferas do mundo. 
E, por enquanto, a arma mais eficaz contra a fúria delas é o faro dos nossos melhores amigos. 
img1.jpg

fonte:.istoe

Maus tratos aos animais podem gerar multa e detenção





Secretaria de Obras e Vigilância Sanitária são os órgãos responsáveis pelos animais de grande e pequeno porte
Com o final da alta temporada, quando a população local aumenta consideravelmente acontecem vários problemas já conhecidos, como - por exemplo: filas no supermercado, espera no banco, demora no atendimento do restaurante, praia lotada, etc. Mas o triste desta história são as famílias que voltam às suas cidades de origem no mês de março, deixando para trás (abandonando) na cidade de Tramandaí e outras, seu animal de estimação, expondo-os a todo dia de crueldade: fome, frio, dor (atropelamentos) e, em muitos casos, até a morte.
Segundo o funcionário da Vigilância Sanitária, departamento é responsável pelo recolhimento apenas dos cães abandonados (que são muitos), e a Secretaria de Obras é o órgão responsável por recolher animais de grande porte, assim como: vacas e cavalos que soltos podem causar acidentes e até vítimas fatais. Os cães que são pegos pela Vigilância Sanitária são diretamente levados ao Canil de Tramandaí, que fica próximo ao Santuário São Pedro, no sentido Osório/Tdaí.
Não existem leis municipais para a proteção e cuidado com os animais abandonados, mas consta na Lei Federal nº. 9.605/98, no Artigo 32 que: “É considerado crime praticar ato de abuso, maus tratos, ferir ou mutilar animais silvestres, domésticos ou domesticados, nativos ou exóticos. A Pena - Detenção de 3 (três) meses a 1 (um) ano e multa. Parágrafo 1°. - Incorre nas mesmas Penas quem realiza experiência dolorosa ou cruel em animais vivos, ainda que para fins didáticos ou científicos, quando existirem recursos alternativos.Parágrafo 2°. - A Pena é aumentada de 1 (um) terço a 1(um) sexto, se ocorrer a morte do(s) animal(s)”.
Os atos de maus tratos e crueldades mais comuns são: abandono, manter animal preso por muito tempo sem comida e contato com seus donos/responsáveis, deixar animal em lugar impróprio e anti-higiênico, envenenamento, agressão física, covarde e exagerada, mutilação, utilizar animal em shows, apresentações ou trabalho que possa lhe causar pânico e sofrimento, não procurar um veterinário se o animal estiver doente, entre outros.
Os exemplos servem para os animais domésticos mais comuns como cães, gatos e pássaros, também cavalos usados em trabalho de tração (aquelas carroças muito comuns nas ruas das cidades), além de animais criados e domesticados em sítios, chácaras e fazendas. Animais silvestres estão inclusos nessa Lei, possuindo também Leis e Portarias próprias criadas pelo IBAMA (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente).
jornaldimensao

Pet Home aproxima dono do animal de estimação

Foto: Reprodução
Cachorros e gatos ganham cada vez mais espaço na vida das pessoas. Por isso, a arquiteta Elaine Benedetti dá dicas sobre como montar um ambiente dedicado aos animais domésticos e já adianta que o ‘pet home’ deve ser moderno, prático, eficiente e aconchegante. Feito para cuidar, conviver e guardar os objetos do animal de estimação.
Responsável pela criação e decoração do espaço Pet Home, na segunda edição da Mostra de Design de Interiores - Polo Design Show, em 2010, Elaine desenvolveu um projeto em razão da falta de espaços para bichos nas exposições de arquitetura. “Só existem projetos para salas, quartos de casal e crianças, faltava planejar um ambiente específico para animais”, declara.
A proposta da arquiteta é concentrar, num só local, tudo o que é preciso para atender as necessidades do animal, sem abrir mão da praticidade e elegância. Espaço específico para as necessidades fisiológicas, banho, armazenamento de comida, roupas, coleiras e todos os pertences dos pets; itens que não podem faltar na hora de montar um ‘quarto’ para os bichos domésticos.
A ideia, segundo a arquiteta, é organizar tudo. Separar um lugar para cada objeto. “Isso também ajuda no adestramento do cão, pois o animal aprenderá onde está cada coisa e, consequentemente, fará menos bagunça”, explica.
Planejamento
Elaine conta que o ‘pet home’ pode ser montado em casa ou apartamento. “Criar um espaço assim é igual a criar qualquer outro projeto arquitetônico. Independentemente do tamanho, é preciso olhar, criar e planejar”, diz. Para ambientes pequenos o ideal é colocar poucos móveis para o ambiente não ficar apertado e poluído.
Na hora de escolher os materiais a serem usados no piso, na parede e até mesmo dos móveis, a recomendação é que todos possam ser lavados e higienizados. “O espaço que projetei recebeu pintura com tinta acrílica, piso em porcelanato e armários de madeira laqueada”, revela Elaine.
Objetos ajudam na decoração
Para compor a decoração, a administradora de empresas Nilza Reple, da Focinho Dourado, distribuidora de produtos pets, dá opções de objetos caninos e felinos, como camas, arranhadores e coleiras. Entre as novidades do mercado estão almofadas de veludo de vários tamanhos e diferentes estampas, que além de servirem de cama ajudam na decoração. “Esses almofadões são muito bonitos e fáceis de lavar, e possuem o tamanho GG, versão esquecida pelo mercado”, diz.
Nilza também indica arranhadores para felinos, que vão dos mais simples, de sisal e carpete, e até os com aplicações de plush (material parecido com camurça). “O arranhador é brinquedo e também local de descanso para os gatos”, explica Nilza.
Contatos
Elaine Benedetti
Telefone: 4229-5288
ecbarquitetura@uol.com.br
Focinho Dourado
Telefone: 2311-0495
www.focinhodourado.com.br
reporterdiario