sábado, 2 de junho de 2012

Brasil tem 101,1 milhões de bichos


O Brasil tem a quarta maior população de animais de estimação do mundo, com 101,1 milhões de animais.  Os cães e gatos somam 55,5 milhões, formando a segunda maior população mundial destes animais, segundo o último levantamento da Associação Brasileira da Indústria de Produtos para Animais de Estimação (Abinpet). Mas o que chamou a atenção do estudo foi a população de peixes, que isolada, ocupa o segundo lugar no ranking dos pets preferidos. Eles são 25 milhões, contra o 35,7 milhões de cães e 19,8 milhões de gatos distribuídos pelos lares brasileiros. 
De acordo com as informações da Abinpet, esse aumento da população de peixes pode estar relacionado ao aumento do número de moradores em apartamentos. O gerente da Aquabetta, instalada no Centro de Curitiba, Mário Farias Junior, também acredita ser esse um dos motivos para o grande número de peixes adotados como animais de estimação.  Mas ressalta que o custo de manutenção, dependendo do tipo de aquário, também pode pesar. “Hoje com R$ 350 se monta um aquário de água doce de 70 litros e terá um custo mensal, de manutenção, por volta de R$ 20, R$ 30”, calcula.

Já o custo de manutenção de um cão ou gato não fica por menos de R$ 50, considerando apenas os gastos necessários com ração e higiene, no caso do gato. Ao valor não são computados custos com tosa, banho, produtos para tentar disciplinar os animais, mimos e gastos específicos, como por exemplo, rações especiais para animais adultos, castrados, obesos ou portadores de doenças. Estão ainda de fora, os custos das vacinas anuais obrigatórias, em torno de R$ 100 e R$ 150, dependendo da raça e do animal. 
Quem se interessar por peixes, pode obter informações e dicas de como começar um aquário no www.aquabetta. com.br. Já os interessados em ter um cão ou gato, antes de comprarem ou adotarem, devem procurar a Sociedade Protetora dos Animais, onde obterão informações concretas sobre os direitos dos animais e deveres dos donos em relação ao bem-estar dos bichos. (AE)

Vilão-galã de "Vampire Diares" usa couro, mas quer proteger os animais

O ator se mantém próximo de suas raízes especialmente por meio do trabalho filantrópico. Com a Fundação Ian Somerhalder, criada em 2010 para ajudar na preservação do meio ambiente e de seus animais

Ian Somerhalder no Rio de Janeiro (31/5/12) (Foto Rio News)
Se você quiser chamar a atenção do ator Ian Somerhalder, o vilão-galã da série “Vampire Diaries”, basta passar na frente dele com um grande casaco de pele. Mas a impressão não será das melhores. “Quando vejo pele animal como moda, fico muito irritado. Se eu estou sentado perto de uma pessoa num jantar e ela que estiver usando pele, eu simplesmente me mudo de lugar”, disse o ator na noite desta quinta-feira (31), em São Paulo para uma festa da marca John John.
Somerhalder, 33, é ativista pelos direitos dos animais, mas fica longe de extremismos. “Como comemos uma imensa quantidade de bois, temos um excesso de couro. Se vem de uma fonte para alimentação, acho que é o que você tem [para usar]”, afirmou em conversa com o UOL Mulher. Apesar de comer carne - bastante, segundo ele -, o ator dá preferência aos alimentos orgânicos e cultivados de maneira sustentável.
O couro costuma , de fato, estar presente em seus looks na forma de jaquetas em modelos como as dos motoqueiros. O estilo de Somerhalder é marcado pelos acessórios e inspirado em homens como Frank Sinatra e Paul Newman. “Uso chapéus, porque amo o estilo dos caras das antigas, com seus Fedora”, diz ele, que contou ter cerca de 50 chapéus, usados em sistema de rodízio que acabam sendo doados depois de um tempo.
A peça também pode ter outra função na vida de uma celebridade, acompanhada de perto por papparazzi e fãs mundo afora: uma tentativa de anonimato. “Ter algo aqui, sobre a vista, é uma boa maneira de eu me isolar um pouco, porque costuma ser difícil ter um tempo comigo mesmo”, explicou.
Pedras e metais também são incorporados à sua produção casual, com anéis, pulseiras e correntes. “Tudo tem um significado para mim, as formas e os materiais”, disse. A corrente que usava nesta noite, prateada e com um grande pingente, foi feita sob medida e tem relação com a sua família, nascida na Luisiana, no sul dos Estados Unidos.
ator se mantém próximo de suas raízes especialmente por meio do trabalho filantrópico. Com a Fundação Ian Somerhalder, criada em 2010 para ajudar na preservação do meio ambiente e de seus animais, ele projeta a construção de um santuário animal em seu Estado-natal que custará cerca de R$ 10 milhões e pretende abrigar e reabilitar animais rejeitados e vítimas de abusos. Por enquanto, em casa, Somerhalder conta com a companhia de três gatos.
fonte:acritica.uol

Ato pede fim dos maus tratos a animais




A Associação Voz Animal – MT (AVA-MT) e o Juizado Volante Ambiental (Juvam) realizam neste domingo(3), um grande encontro de conscientização sobre a questão do respeito aos animais. A manifestação contra os maus tratos acontece das 15h e 18h no Parque Mãe Bonifácia, em Cuiabá.
Segundo a presidente da AVA-MT, Dora Gonçalves, o objetivo do evento é mostrar que os animais também têm direitos e não podem ser tratados como objetos nem serem alvo de torturas por qualquer motivo que seja. “A dor que eles sentem é igual à nossa – assim como o amor que eles nos dão”, afirma, presidente.

Maltratar um animal é crime. A legislação prevê prisão de três meses a um ano para os infratores. “Geralmente, quem maltrata cumpre prestação de serviços em unidades ambientais, como o zoológico da UFMT, ou paga multas, que são revertidas em prol do custeio de projetos e programas ambientais”, conta o conciliador do Juvam, Alexandre Corbelino. Ele lembra que - mesmo que muitas pessoas achem a pena leve - é essencial denunciar a prática. “É importante para conscientizar a população, até porque muitos cometem o crime porque desconhecem a lei. Só assim poderemos inibir esta conduta”, ressalta.

O cão Pirata, abrigado pela AVA-MT, é um símbolo desta luta. Ele foi resgatado pelos protetores há três anos, muito machucado e com a perna traseira quebrada. Mesmo recebendo todos os cuidados veterinários, não conseguiu escapar das marcas da crueldade: perdeu o olho esquerdo e teve a perna amputada. Sua alegria de viver apesar do trauma e sua coragem para enfrentar as limitações impostas pelo episódio impressionam quem conhece o bichinho. “O Pirata é, na verdade, um grande voluntário nosso, pois mostra às pessoas as consequências nefastas desta violência injustificada. Sonhamos com um mundo onde não haja mais animais como o Pirata”, resume Dora.

O encontro também será uma oportunidade de mostrar solidariedade aos cerca de 110 animais que estão hoje abrigados na entidade. No local, a AVA-MT recolherá doações de ração, remédios veterinários, coleiras anti-carrapatos e mosquitos, produtos de limpeza, cobertores, lençóis, toalhas e utensílios como potes para água e ração.

Para denunciar crimes contra os animais, é possível entrar em contato com o Juvam, no telefone 65 3642 4064 ou na Delegacia do Meio Ambiente, 65 3314 5808.

Para ajudar os animais da AVA-MT, é possível entrar em contato pelo e-mail vozanimal.mt@gmail.com.



Da Redação com informações da Assessoria

Foto: Assessoria
fonte:circuitomt



Jornal especializado em pesca divulgou imagem do peixe (Foto: BBC Brasil)
Um lago em Cambridge, na região central da Inglaterra, despertou interesse internacional depois que um peixe que seria de uma espécie desconhecida foi fisgado no local. O peixe, que já foi apelidado de peixe Frankenstein, foi pego no lago Magpie, no clube de pesca Waterbeach.
O jornal especializado em pesca, Angling Times, divulgou uma imagem do peixe. Um dos jornalistas, Steve Fitzpatrick, afirma que o peixe parece ter características de três espécies, a cabeça do peixe rutilo, o corpo e a cauda muito parecidos com os do peixe dourado marrom e uma barbatana parecida com a do peixe brema.
Os pescadores locais, no então, estão céticos e afirmam que se trata apenas de um peixe comum da região. Pesquisadores de universidades locais olharam a imagem e disseram que o peixe não é uma espécie híbrida, apenas um tipo de carpa.
Fonte: Terra

Ovelhas caem de caminhão e ficam feridas, na Austrália

Austrália




Foto: EPA
Em Melbourne, na Austrália, um motorista de caminhão que transportava cerca de 400 ovelhas perdeu o controle do veículo. O caminhão inclinou-se fortemente e os animais começaram a cair diretamente para a estrada.
O acontecido, por sua vez, levou a numerosas colisões entre os carros que circulavam, cujos motoristas freiaram bruscamente e tentaram manobrar para evitar atingir os animais.
Alguns carros foram praticamente espalmados com a força dos animais, que caíram em cima. Segundo a polícia de Melbourne, muitas ovelhas morreram ou ficaram feridas.

Hipopótamos e elefantes são mortos para “salvar” época agrícola

Ambição desmedida

Para “salvar” a época agrícola 2011/2012, a população de Magude, na província de Maputo, está em uma intensa campanha de matança de animais selvagens fugidos do Kruger National Park, na África do Sul.
Nos primeiros quatro meses de 2012, por exemplo, pelo menos três hipopótamos e um elefante foram mortos pelas comunidades locais, disse ao Correio da manhã Cristina de Jesus, administradora de Magude.
Fonte: Verdade

Pet shop do Bourbon Shopping, de Porto Alegre, anuncia venda de cães em encarte

Mercadorias: animais vendidos a grosso e a varejo







Encarte de Dia dos Namorados do Shopping Bourbon mostra cão shih-tzu como se fosse apenas um objeto à venda. (Fonte: Facebook/Reprodução)




As pet shops Pet’s Way, situadas nas filiais Assis Brasil e Country do Bourbon Shopping, em Porto Alegre, anunciaram em encarte do shopping a venda de filhotes machos de cães da raça shih-tzu, mostrando que enxerga animais como meras mercadorias de se dar de presente.
O encarte é um anúncio do shopping com sugestões de presentes para o Dia dos Namorados, e o filhote de shih-tzu aparece misturado a diversos objetos, como se também fosse um mero objeto de se dar de presente. O preço posto de um filhote foi de R$1.190,00.
Isso reflete a mentalidade de muitos donos de pet-shops pelo Brasil, de que animais domésticos seriam meros objetos comercializáveis, e não seres sencientes dotados de emoções, personalidade e interesses próprios.
Protestos devem ser enviados ao formulário de contato do site do Bourbon Shopping, de modo que seja incitada a responsabilidade ética e o shopping deixe de anunciar animais em seus encartes como se fossem mercadorias presenteáveis.

Cantora recupera cadelas levadas em assalto em São Paulo




Adriana reencontrou na delegacia os animais levados em assalto. Foto: Divulgação
A cantora gospel Adriana Cabral, de Santos (SP), recuperou na madrugada desta sexta-feira as duas cadelas da raça maltês que foram roubadas, junto com um carro da cantora, na noite do dia 24 de maio. O roubo ocorreu na Rodovia Fernão Dias, em Guarulhos, na Grande São Paulo.
As cadelas Taty, 5 anos, e Nicole, 2 anos, foram levadas por três homens armados. No roubo, também foram levados laptops, documentos, celulares e cartões de crédito de Adriana. Após o crime, a cantora iniciou uma forte mobilização entre amigos e familiares para encontrar os animais.
“Recebi um telefonema de uma moça, chamada Gabriela, que disse ter achado uma caixa de papelão fechada na rua da sua casa, e notou que havia cachorrinhos dentro”, afirmou Adriana. De acordo com ela, os cães foram abandonados pelos bandidos em São Miguel Paulista. Policiais do 13º Distrito Policial da Casa Verde, na zona norte de São Paulo, foram até lá e recuperaram os animais. O reencontro entre a dona e as cadelas foi na delegacia. “Foi emocionante. Tinha certeza que iria vê-las novamente, mas confesso que senti muito medo de perdê-las”, declarou.
Segundo Adriana, os animais estavam escovados e com laços na cabeça – que foram presentes de Gabriela. A dona das cadelas informou que as cadelas estão bem de saúde. Apenas Taty ficou com as patas um pouco machucadas. “O sentimento agora é de alívio total. Estou muito feliz”, completou Adriana.
Fonte: Terra

Cachorra que estava desaparecida é morta pela Vigilância Sanitária de S. Pedro (SP)


Tequila escapou de sua casa e foi sacrificada pela veterinária da prefeitura de São Pedro. Foto: Divulgação
Nessa terça-feira (29), uma família da cidade de São Pedro registrou um Boletim de Ocorrências na Delegacia da cidade contra a médica veterinária e coordenadora do Programa Municipal de Vigilância e Controle da Leishmaniose da estância. De acordo com agenciadora Ana Cristina Pilon, a cachorra Tequila, de raça não definida, que estava desaparecida desde domingo (27), foi sacrificada pela médica durante a manhã dessa segunda-feira (28).
‘No domingo mesmo eu espalhei cartazes em vários bairros para procurar a cachorra, que estava comigo há quase oito anos. Na segunda-feira, soube pela dona de um mercado que a Vigilância levou um animal que estava acuado na garagem de uma vizinha. Quando fui averiguar, já era tarde, a própria veterinária deu a notícia que tinha feito a eutanásia’, contou Ana Cristina.
Inconformada com a morte do animal, a agenciadora foi até a Vigilância Sanitária de São Pedro questionar o motivo de a cachorra ter sido morta com tanta rapidez. ‘Ela (veterinária) disse que a Tequila estava agressiva e aparentemente com raiva. Eu perguntei se foi feito exames e ela disse que não, que sacrificou porque não tinha onde deixar a cachorra, não tinha vacina e porque, simplesmente, a cachorra parecia estar com raiva’.
Segundo apurou a Gazeta, há mais de 15 anos não há registros de raiva canina em São Pedro. Mesmo após dois anos sem vacinação contra a doença, nenhum animal do município foi detectado com o vírus.
A família de Ana Cristina também buscou informações sobre o caso. ‘Falamos com profissionais que afirmaram que, mesmo que houvesse uma suspeita da doença, a cachorra teria que ficar pelo menos 10 dias em observação. Depois de colher o material e fazer os exames, se desse positivo, aí sim ela poderia ser sacrificada’.
Para enfermeira Teresa Pilon, que também era dona da Tequila, esse tipo de atitude tem que ser revisto pela Vigilância de São Pedro. ‘Todas as pessoas correm o risco de esquecer o portão aberto e deixar o animal fugir. Agora, dizer que uma cachorra assustada e acuada está com raiva e depois matar, é um absurdo’, declarou.
Resposta
A Gazeta entrou em contato com a veterinária que realizou o procedimento de eutanásia na cachorra Tequila, mas, a profissional disse que estava na estrada.
Em nota, o Controle de Vetores explicou que uma equipe foi chamada durante a manhã dessa segunda-feira, por uma moradora do bairro Nova Estância, pedindo a retirada de um cachorro que tinha invadido sua casa e estava agressivo.
Quanto à morte do animal, a prefeitura declarou que: ‘A equipe da Vigilância em Saúde tomou as medidas necessárias, considerando que a situação implicava em riscos à população’.
Fonte: RAC
.......................................................................................

Comentário
Assassinos! Muitos se escondem por trás de formaturas e posição de emprego para satisfazerem seus instintos sádicos-masoquistas, são seres irresponsáveis. Punição para esta médica e os funcionários desta\ triste "Vigilância"  apelidada de sanitária  





Maryland/EUA Homem que torturou e atropelou filhote de gato poderá ser condenado a 3 anos de prisão




Michael Almony poderá ir para a cadeia por mais de três anos, e pagar multa de U$ 6.000,00 por jogar um filhote de gato no chão e tentar atropelá-lo por várias vezes com sua caminhonete.
A polícia do Condado de Baltimore prendeu Michael, de 59 anos, na quinta feira dia 24 de maio, após uma pessoa entregar o vídeo da câmera de segurança do estacionamento, mostrando o crime.
As cenas mostradas no vídeo da reportagem do canal Fox45 contém cenas gráficas de violência.
fonte: anda

Oficiais matam leão a tiros e ativistas exigem investigação do caso

Santa Mônica- EUA



Oficiais retiram o corpo do leão morto (Foto: Genaro Molina/Los Angeles Times)
Integrantes de grupos de defesa dos direitos animais se reuniram no Santa Monica City Hall, na Califórnia, para protestar contra a morte de um leão da montanha que estava perdido perto da Third Street Promenade. As informações são do jornal Daily News, de Los Angeles.
O leão foi localizado pelo zelador de um edifício ao sul da Second Street, no beco lateral do prédio, por volta das seis da manhã do dia 22 de maio. A polícia de Santa Monica foi acionada.
Esforços foram feitos para dominar o animal de aproximadamente três anos de idade, mas os oficiais dispararam contra o felino quando ele tentou fugir do beco.
“Nós tentamos métodos menos letais, como pimenta e mangueiras de incêndio, mas o animal continuava a tentar fugir do pátio. Lamentavelmente ele precisou ser sacrificado para que pudéssemos proteger a segurança pública”, disse o tenente Robert Almada.
Foto:Reprodução/NBC Los Angeles
O policial insistiu que não teve escolha ao dizer que o animal teria corrido em direção a uma área densamente povoada.
No dia do protesto, os membros dos grupos em defesa animal fizeram uma coletiva de imprensa acompanhados por especialistas em vida silvestre. A ideia foi reforçar que práticas melhores deveriam ter sido empregadas.
“Uma estratégia sólida, incluindo todos os equipamentos necessários para lidar com situações como essa, precisa ser posta em prática antes que uma tragédia aconteça”, disse Jack Carone, diretor da In Defense of Animals (IDA).
Funcionários da IDA disseram que o uso de balas de pimenta e de mangueiras de água serviram apenas para agitar e assustar o animal, por isso ele tentou fugir.
“Basicamente agitaram e encurralaram o gato antes de matá-lo”, disse Madeline Bernstein, presidente da regional da Sociedade para a Prevenção da Crueldade contra os Animais. “Esguichar água e disparar pimenta apenas atemorizou o leão da montanha. Os cidadãos e os animais silvestres da Califórnia merecem mais.”
Não está claro ainda, entretanto, como um animal de mais de 160 kg chegou ao beco, em uma zona tão afastada das montanhas de Santa Monica.
Assista ao vídeo da reportagem do canal KTLA.com (em inglês)
fonte:anda

sexta-feira, 1 de junho de 2012

Petro recibe respaldo internacional para abolir corridas de toros






El alcalde de Bogotá, Gustavo Petro, recibió este jueves apoyo de 15 organizaciones defensoras de animales de la capital y de 21 más de 11 países, así como el respaldo del cantante inglés Paul McCartney y su banda, junto con el músico colombiano Chucho Merchán por su iniciativa de abolir las corridas de toros.

El apoyo llegó por medio de una carta y una fotografía que el exBeatle se tomó en compañía de su grupo y Merchán, en su visita a Colombia el 19 de abril para dar un concierto en la capital. En la imagen se ve a McCartney sosteniendo un cartel que dice “no más corridas de toros en Colombia”.

La misiva, encabezada por la directora de campañas de PETA (Personas por el Trato Ético a los Animales), dice: “Petro: Paul McCartney y Chucho Merchán apoyan tu causa animalista”. Además fue firmada por las organizaciones internacionales en defensa de estos seres vivos, integradas por Estados Unidos, España, Portugal, Países Bajos, Francia, Alemania, Inglaterra, México, Ecuador, Perú y Venezuela.

Los colectivos apreciaron “la valiente decisión (de Petro) de no financiar con dineros del pueblo espectáculos donde los animales sean objeto de burla, maltrato, sufrimiento o muerte, y asumir el debate público sobre un tema de trascendencia mundial”.

Asimismo, resaltaron la “voluntad de atender el llamado de la Honorable Corte Constitucional de Colombia a reconocer a los animales como seres sintientes y tomar la decisión de recuperar la Plaza de la Santamaría para que sólo se realicen allí espectáculos artísticos y culturales en torno a la vida”.

Por otro lado, Merchán dijo que la foto en la que aparece la leyenda viva del rock fue tomada gracias a la amistad que lo une al artista.

“Paul es uno de los íconos del rock que ha liderado la causa por los derechos de los animales. Esta fotografía es un apoyo histórico a un primer mandatario en América latina para que sea ejemplo mundial y el primero en abolir la barbarie de las corridas de toros”, puntualizó Merchan.

fonte: eluniversal

    O Primeiro Vídeo de Gatos



    Vídeo datado de 1903
    Data de 1903 e, na ausência de outros registos conhecidos, é o mais antigo vídeo conhecido com gatos. O primeiro de todos. O ancestral de uma autêntica vídeomania que coloca os pequenos felinos como grandes protagonistas, dominadores do Youtube, da Internet e do Mundo! Purrrr….
    O filme foi realizado por G. A. Smith e tem o não muito apelativo título «The Sick Kitten» (O Gatinho Doente).

    Vídeo

    Via Gothamist
    fonte:mundo dos animais

    GALINHAS RESGATADAS


    Galinhas resgatadas esticam as asas pela primeira vez... Emocionante!!!!

    .

    50 mil galinhas são abandonadas e ONG´s conseguem salvar, apenas, 4500 - EUA

    Pois bem, vejam o trabalho desta outra ONG lá no Canadá.
    O vídeo mostra o momento em que deixam, pela primeira vez, suas gaiolas de bateria. Elas estão tão judiadas que precisam se recuperar por um bom tempo. Imagens como estas são confortantes para todos nós, não? Nossa colaboradora Áurea Abrantes, nos envia a tradução do publicado em Canadians for Ethical Treatment of Food Animals.

    "No final do mês passado, a equipe de resgate da ONG Canadians for Ethical Treatment of Food Animals* organizou o resgate de 140 galinhas de gaiolas de bateria que estavam destinadas ao abatedouro. As galinhas passaram mais de um ano 'espremidas' dentro das gaiolas de bateria - que são gaiolas feitas de arame, tão pequenas (430cm² para 10 galinhas ) que as galinhas não podem sequer esticar as asas. As galinhas receberam uma segunda chance para viver e de agora em diante, terão espaço para esticar suas asas e pernas, tomar banhos de areia, banhos de sol, limpar suas penas e sentir a grama sob seus pés.

    Nota: As gaiolas de bateria foram banidas na Suíça em 1992, e em todos os países membros da União Européia em 01/01/2012 pelo European Union Council Directive 1999/74/EC[3], sendo seguida pela Ilha da Tâsmania, na Australia em abril de 2012. A Alemanha baniu as gaiolas de bateria em 2007, cinco anos antes do prazo estipulado pelas diretrizes da União Européia. Itália e Polônia, ainda não se adaptaram totalmente ao novo sistema de não confinamento em vigor. EUA ainda mantém cerca de 95% de galinhas no sistema de confinamento. Brasil, cerca de 98% das galinhas poedeiras ainda vivem em sistema de gaiolas de bateria."

    Campanha espetacular: "Diga ao mundo para acabar com a crueldade" .

    Londres

    Em Londres circula este caminhão com esta extraordinária campanha: "DIGA AO MUNDO PARA ACABAR COM A CRUELDADE"


    "Tell the world to go cruelty free" ou " Diga ao mundo para acabar com a crueldade", uma iniciativa de ONGs e Lojas de cosméticos não testados em animais, entre elas Lush e The Body Shop, com o objetivo de pressionar todos os países a banir o uso de animais torturados e mortos em pesquisas, na cosmética mundial. Assuma o compromisso, assinando a petição."

    Animais do Zoológico de SP recebem cuidados especiais no frio


    Macacos usam cobertores para se esquentar.
    Répteis contam com gruta com infravermelho.

    Os animais também precisam de cuidados especiais nos dias frios. No Zoológico de São Paulo, na Zona Sul, o macaco-aranha tem uma casa com porta giratória para fechar quando a temperatura despenca. Além disso, o cuidador também distribui cobertores para os animais. No recinto do orangotango também tem proteção.
    "O controle da temperatura dos animais garante o bem estar e a saúde. Por isso que mudanças de temperaturas, a gente precisa entrar com aquecimento, cobertores e alimentação mais calórica", explica a bióloga Fátima Valente Roberti.
    Para outros animais, manter a temperatura é fundamental. Os répteis têm metabolismo baixo e dependem da temperatura externa para todas as funções vitais. Por isso, eles dispõem de uma gruta com infravermelho, que não ilumina muito, mas aquece o ambiente.
    As aves também precisam de calor. A ararajuba amazônica tem 5 meses, está trocando as penas. Um aquecedor junto da gaiola aquece a ave.
    O Zoológico de São Paulo funciona de terça-feira a domingo, das 9h às 17h. A entrada varia de R$ 6,50 até R$ 17. O zoo fica na Avenida Miguel Stéfano, 4241.

    Vítima de acidente deixou 315 animais

    Trezentos gatos e 15 cães estão sendo tratados por voluntários desde ontem em uma casa no Parque das Laranjeiras, zona norte de Maringá. A dona dos animais, Luzimere de Carvalho, 41 anos, sofreu traumatismo craniano depois de bater a moto que pilotava em um carro na última quarta-feira. 

    Ela está internada em estado grave na UTI do Hospital Santa Rita e, segundo o relato de amigos, as chances de recuperação são mínimas. "O médico disse que é questão de poucas horas porque ela perdeu mais da metade da massa encefálica", disse um deles.

    Luzimere dedica tempo integral aos animais. De manhã, faz serviço de "leva-e-traz" para pet shops e clínicas veterinárias. Após o almoço, passa em três restaurantes da cidade para buscar restos de comida e alimentar os 350 cães que cuida em um abrigo pertencente à ONG Protetores de Animais Independentes de Maringá.















    Gatos na cozinha da casa de Luzimere, que está na UTI do Hospital Universitário de Maringá
    Nos períodos da tarde e noite, continua com as mesmas atividades de proteção: cirurgias de castração, resgate de animais atropelados e cuidados especiais aos cães e gatos abandonados. "Essa é a rotina da Meire há mais de 10 anos. Ela abriu mão de tudo para cuidar dos bichos, que são a vida dela", diz a amiga Luciana Zara. 

    Em sua residência de sete cômodos, local onde mora com 315 animais recolhidos da rua, praticamente não há móveis: um sofá, uma mesa e uma cama compõem o ambiente. Na tarde de ontem, cinco voluntárias foram até a casa de Luzimere para cuidar da limpeza e tratar dos animais. "No começo o cheiro incomoda muito, mas depois você se acostuma", diz. 

    As voluntárias fazem parte da ONG Protetores de Animais, entidade composta por 15 mulheres. Elas pedem ajuda para que as pessoas se solidarizem com a causa e façam doação de rações.

    "Com a ajuda dos outros, vamos poder manter os animais aqui no local e tratar deles. Se o pior acontecer com a Meire, vamos ter de levar os cachorros ao abrigo e sair cada uma com gatos embaixo do braço e colocá-los para adoção", lamenta Luciana.

    Para bancar os tratamentos veterinários dos animais, as voluntárias organizam bazares de roupas, calçados e utensílios usados de duas a três vezes por mês. Além disso, recebem dinheiro e realizam feiras de filhotes para adoção. "Só em maio, a gente gastou em torno de R$ 6 mil com veterinário."

    A comunidade se sensibilizou com o estado grave de Luzimere e os moradores próximos estão movimentando uma campanha de arrecadação no bairro. "Vou ir de casa em casa para pedir ajuda. Todo mundo conhece a Meire por aqui; ela é muito querida", diz a vizinha Miriam Carradore. 

    No primeiro dia de doação de rações, a presidente da ONG Anjos dos Animais, Eloísa Murta, afirma que foram doados mais de 200 quilos de ração de cães e gatos. "O apoio dos doadores é essencial. Também estamos fazendo uma corrente de oração para que ela se restabeleça e continue fazendo o serviço maravilhoso que sempre fez", diz.

    Defensores dos animais vão analisar regulamento das touradas Ler mais: http://expresso.sapo.pt/defensores-dos-animais-vao-analisar-regulamento-das-touradas

    As associações de defesa animal vão reunir-se na sexta-feira em audiência com o Secretário de Estado da Cultura para analisar o novo regulamento tauromáquico.

    O novo Regulamento das touradas em Portugal  será apresentado amanhã pela Secretaria de Estado da Cultura  ao Movimento Abolição das Corridas de Touros, Associação ANIMAL, Sociedade Protetora dos Animais - SPA e Liga Portuguesa dos Direitos do Animal - LPDA, que farão depois as respetivas alegações.

    Segundo o Movimento Abolição das Corridas de Touros, esta audiência com o Secretário de Estado da Cultura, Francisco José Viegas,  tem uma grande importância, uma vez que as corridas de touros continuam a ser consideradas como "uma tradição secular de grande significado cultural" para o país, apesar do maltrato em público dos animais. 

    "Os abolicionistas salientaram que não pode continuar a ser ignorada a maioria dos cidadãos portugueses, que não se identificam com este tipo de espetáculo, que implica o maltrato e a violência contra animais em público", refere em comunicado  o Movimento Abolição das Corridas de Touros.

    Na iniciativa "O meu movimento", lançada a 9 de janeiro, os portugueses foram desafiados a criar movimentos em defesa de uma causa no Portal do Governo, tendo sido o movimento que defendia a abolição das touradas o vencedo

    Ler mais: expresso.sapo

    Cão que foi atropelado propositalmente em Campinas (SP) é batizado de João


    Em mais um caso de maus-tratos aos animais, um cachorro abandonado na rua foi atropelado propositalmente por um motorista no Jardim Novo Campos Eliseos, em Campinas, SP, na noite da última terça-feira, segundo relatos de testemunhas. O animal, que ganhou o apelido de João, apareceu na Rua Clodoaldo Ferrarezi há dois meses e passou a ser cuidado por um grupo de moradores. Na última terça-feira (29), ele estava próxima à sarjeta em frente à casa onde sempre dorme e foi atropelado pelo veículo, que atravessou a via e avançou sobre o animal.
    De acordo com uma moradora que estava na janela de sua casa, o carro trafegava no lado direito da rua. Ao avistar o animal, o condutor teria invadido o outro lado e jogado o carro no cachorro. Depois de atropelar o animal, o motorista acelerou o veículo e deixou o cachorro ferido caído na via pública. A moradora tentou anotar a placa do carro, mas não conseguiu ver os números.
    O cachorro se arrastou até a calçada e os moradores assustados buscaram por ajuda. “Acionamos a União Protetora dos Animais (UPA) que recolheu o João e o levou até uma clínica veterinária no bairro Guanabara. As patas dianteiras estavam muito feridas e ele sentia muita dor”, afirmou a moradora, Fernanda Silva. Ela contou que os moradores estavam mobilizados em conseguir doar o animal. “O cachorro é muito tranquilo e dócil. Mas sempre havia gente ameaçando o animal. Nem todo mundo gosta de animais. Só que atropelá-lo propositalmente é muito cruel”, disse.
    O cachorro foi socorrida pela veterinária Domenica Signorelli, do Centro Médico Veterinário Luciano Ferraz Neto. Ela informou que o cachorro está com as patas dianteiras feridas, mas passa bem. Segundo a veterinária, o animal teve sorte de não ferir a cabeça e nem ter traumas internos. Domenica comentou que, infelizmente, é frequente os maus-tratos contra animais e que nos consultórios veterinários a cada dia surgem mais casos de animais com ferimentos graves ocasionados por violência. Outro problema que preocupa os veterinários é a tutela. “Estamos na clínica com um gato. Ele teve cálculo renal, mas está muito bem. O proprietário queria sacrificá-lo e me neguei. Ele é um gato normal. Só precisa de uma atenção especial. Nós o acolhemos aqui na clínica e ele está para doação. Queremos muito que alguém cuide bem dele”, disse.
    Domenica também informou que o cachorro João só será liberado quando encontrarem um novo tutor para ele. Fernanda, que é uma das moradoras que cuidam do animal, afirmou que o grupo intensificou a busca por um lar para o cachorro. “Estamos nos mobilizando como podemos, inclusive em redes sociais”, disse. A moradora também comentou que o grupo quer descobrir quem atropelou o cachorro para que o motorista possa ser denunciado pelo crime de maus-tratos contra animais.
    Quem quiser mais informações sobre os dois animais ou estiver interessado em adotá-los pode entrar em contato pelos telefones (019) 3241-7765 e (019) 9841-2125.
    Fonte: RAC

    Ministério Público pede suspensão de rodeio em Caeté (MG


    Uma ação civil pública pedindo a suspensão das provas de rodeio no 1º Circuito Brahma de Rodeio de Caeté foi encaminhada na tarde desta quarta, 30 de maio, pelo Ministério Público de Caeté ao Poder Judiciário.
    A decisão da Justiça é aguardada para esta quinta-feira. Se a ação for deferida, as provas de rodeio que começariam nesta quinta-feira, 31 de maio, estarão suspensas. A ação não alcança a programação de shows, que poderia ser mantida.
    A representação que motivou a ação do Ministério Público citou leis de proteção animal e um estudo de pesquisadores da USP (Universidade de São Paulo), Unesp (Universidade Estadual de São Paulo) e UEL (Universidade Estadual de Londrina-PR) que diz que “foi evidenciado por meio dos sinais fisiológicos e do comportamento dos animais em rodeios, que eles sentem dor ao usar a tira amarrada na virilha (denominada sedém), mesmo quando tais sensações não vêm acompanhadas por ferimentos visíveis”, conforme matéria publicada no Portal UOL (“A virilha do boi e a legislação”).
    Fonte: Caeté News

    Leão que teve pescoço degolado agoniza até a morte em parque da Tanzânia


    Foto: The Grosby Group
    Vítima de caçadores cruéis, um leão foi quase degolado por um fio de aço que o machucou muito, no parque Nacional de Mikumi, na Tanzânia (África).
    O corte profundo deixou uma grande cicatriz em seu pescoço.
    Como não conseguia se alimentar, o animal foi ficando muito magro e desnutrido, e sem qualquer socorro acabou morrendo.

    Foto: The Grosby Group

    Foto: The Grosby Group
    Veja mais fotos aqui.



    Patos são encontrados degolados em parque

    Tietê-S.paulo

    Três patos foram degolados no parque Lago a Serra, em Tietê (143 km de SP), no período de um mês. A última morte ocorreu na semana passada, de acordo com a prefeitura. A principal suspeita é de que o autor das mortes esteja usando os patos para consumo.
    Funcionários da limpeza do parque encontraram a cabeça de um dos patos, há cerca de um mês, junto com as vísceras e penas do animal. Na segunda e terceira vez apenas as cabeças dos patos foram encontradas.
    De acordo com a prefeitura, uma armadilha também foi encontrada no local onde as mortes ocorreram.
    Para tentar encontrar o autor das ações, a Guarda Municipal intensificou as rondas no local e está fazendo um levantamento de informações com a população. “Temos alguns nomes, mas nenhum que podemos confirmar efetivamente como suspeito”, afirmou o comandante Ed Carlos Lozano.
    Os patos foram colocados no parque pelos próprios moradores da região, após a inauguração do local.
    O caso só vai ser encaminhado para a delegacia caso algum suspeito seja encontrado, segundo a prefeitura. De acordo com a Guarda Municipal, o delegado definirá por qual crime ele deverá responder.

    Cadela à beira da morte revela drama de raça mais abandonada da Grã-Bretanha



    Batizadacomo Hope, a cadela estava tão fraca que não conseguia se alimentar sozinha (Foto: Divulgação/RSPCA)
    Batizadacomo Hope, a cadela estava tão fraca que não conseguia se alimentar sozinha (Foto: Divulgação/RSPCA)
    Um cão encontrado em um acostamento e descrito por um veterinário como “mais magro que já tinha visto vivo” está começando a se recuperar.
    A Sociedade Real de Prevenção a Crueldade contra Animais (RSPCA, na sigla em inglês) disse que a cadela estava magra e fraca demais para se alimentar, mas depois de receber soro havia começado a comer sozinha.
    A veterinária Ann Parry afirmou que Hope pesava 8kg – quando um peso saudável para ela (duma mistura com a raça Stafforshire Bull Terrier) seria o dobro disso – que o animal ainda tem um longo caminho a percorrer até que se recupere totalmente.
    O cão foi encontrado abandonado em uma caixa de papelão em uma autoestrada em Hewish, Inglaterra, e levada para uma clínica da RSPCA nos arredores.
    Embora seja um cão dócil, o stafforshire bull terrier é líder nas filas de espera para adoção.
    A RSPCA não sabe, porém, explicar a razão, mas estima que seja devido ao fato de a raça ser uma das mais populares no Reino Unido ou, ainda, pelo fato de ser comumente vista como violenta, o que a entidade nega.
    “Quando ela chegou tivemos que envolvê-la em cobertores e plástico bolha para aquecê-la enquanto não poderia manter a sua temperatura”, disse Ann.
    “Passei oito anos trabalhando em uma clínica da RSPCA no passado, então estou acostumada a ver animais maltratados e negligenciados, mas este é o mais magro cão que já e que ainda está vivo.”
    O inspetor da RSPCA John Norman informou que o cão foi encontrado em um “estado terrível”.
    “Quem quer que a tenha deixado neste estado, tentou se livrar dela por considerá-la um lixo.”
    Norman pede que, quem souber sobre o antigo tutor, deve entrar em contato com a RSPCA.
    Fonte: Terra

    Universidade promove ação de check up médico em cães e gatos a R$ 1,99, no Maranhão


    Em parceria com o Centro de Controle de Zoonoses de São Luís (CCZ), a Universidade Estadual do Maranhão (Uema), por meio do curso de Medicina Veterinária, realiza, neste sábado (2), uma ação social de promoção da saúde animal, no Bairro São Raimundo, no horário das 8h às 14h.
    As atividades vão acontecer nas dependências do Centro de Saúde Nazaré Neiva, localizado na Rua 15, s/nº, próximo à igreja do São Raimundo. Na ocasião, serão oferecidos à comunidade vários serviços médico veterinários, mediante o pagamento de uma taxa simbólica de R$ 1,99.
    O atendimento será feito por 40 acadêmicos do primeiro período e 10 veteranos do curso de Medicina Veterinária, sob a orientação dos professores Nordman Wall e Itaan de Jesus Santos Pastor.
    Entre os serviços ofertados se destacam a realização de consultas, aplicação de produtos e medicamentos, vacinação contra raiva, diagnóstico físico de gestação, coleta de sangue para exame da leishmaniose, bem como esclarecimentos sobre saúde e cuidados dos animais, prevenção de doenças, guarda responsável e controle de natalidade de animais.
    No local, também serão feitos cadastros de animais para castração, a ser realizada, posteriormente, no Hospital Veterinário Universitário da Uema.
    Trote Consciente
    Esta ação social faz parte da programação do ‘Trote Consciente’ do curso de Medicina Veterinária, cujo objetivo, segundo Nordman Wall, é promover o desenvolvimento dos estudantes aliado à prática educacional e de cidadania.
    Para o diretor curso de Medicina Veterinária, professor Itaan de Jesus Pastor Santos, o ‘Trote Consciente’ foi uma maneira encontrada para propor um trote em conformidade com os princípios da Instituição e com o engajamento responsável dos acadêmicos, a partir do exercício do espírito de cidadania, da consciência social e do pensar crítico.
    Assim como em outras ações sociais realizadas pela Uema, os estudantes que vão participar do evento no Bairro São Raimundo também receberam treinamentos de seus mestres, para melhor atenderem à comunidade.
    Quanto ao dinheiro arrecadado com a cobrança da taxa de R$ 1,99, será todo doado para a Associação Maranhense em Defesa dos Animais (Amada) – organização particular, mantida exclusivamente por contribuições voluntárias de simpatizantes ao movimento, que tem por objetivo tornar a cidade de São Luis um lugar melhor para os animais, realizando, para tanto, campanhas de castração em massa, consultas e conscientização da população.

    Dona de falso centro de reabilitação é finalmente processada por crueldade animal


    Por Michelle Sherrow (PETA)
    Tradução por Patricia Tai (da Redação)
    Em 15 de maio de 2012, autoridades apresentaram 17 novas acusações de crueldade aos animais contra Susan Marino, baseadas em provas recolhidas por investigações da PETA. Casos de animais como Tuxie, o gato que teve a pele do pescoço e da cabeça arrancadas por Marino e que, conforme o PETA descobriu, morreu no ano passado após sofrer terrivelmente por muitos meses – terão finalmente uma chance de receber justiça. Marino enfrenta agora um total de 22 acusações de crueldade, além de uma acusação relacionada a uso de drogas.

    Uma Promotoria de Delaware, em Nova Iorque, deu entrada em acusações de crueldade aos animais, bem como uma acusação relacionada com o uso de drogas, contra Susan Marino, a mulher responsável pelo sofrimento terrível de centenas de animais no falso abrigo Angel’s Gate, que ela fundou e se atreveu a chamar de “Hospital e Centro de Reabilitação de Animais”.
    Investigações da PETA deste “buraco do inferno” expuseram a negligência diária e o terrível sofrimento dos animais com deficiência, idosos e doentes, muitos dos quais haviam sido enviados para Marino por pessoas bem intencionadas e extremamente desinformadas, e por ONGs, incluindo o New York Center for Animal Care and Control (NYCACC), que condenou Malcolm, o Chihuahua, e centenas de outros animais a morrerem lentamente no “Angel’s Gate”, em seu programa que prometia uma “nova chance”.
    A PETA havia enviado ao Procurador as provas que foram recolhidas por seu investigador enquanto estagiou secretamente como voluntário na Angel’s Gate. O investigador infiltrado no local testemunhou Marino permitindo que os animais sofressem, às vezes por semanas, desde os animais em condições tratáveis até os que estavam com doenças terminais, sem fornecer cuidados veterinários, medicação, ou alívio da dor. Animais paralisados arrastavam-se sozinhos até desenvolveram úlceras sangrentas. Outros animais desenvolveram infecções urinárias após terem sido deixados com fraldas encharcadas por até dois dias. A água era negada a animais desidratados, e outros foram forçados a permanecer sem abrigo debaixo de temperaturas congelantes a céu aberto. Os corpos dos animais mortos eram deixados entre os animais vivos durante dias.
    Animais ainda não foram resgatados
    Enquanto Marino sofre as acusações, o pesadelo não acabou para os animais do Angel’s Gate, uma vez que eles ainda não foram apreendidos. A PETA pede por favor que as pessoas ajudem a garantir o bem-estar e a segurança das futuras vítimas, apelando à Procuradoria Geral do Estado de Nova Iorque no sentido de revogar o estatuto sem fins lucrativos da falsa ONG e assegurar que os animais sejam imediatamente retirados da custódia de Marino.
    Clique aqui para enviar uma carta ao Procurador Geral, e por favor, quando seus companheiros animais tornarem-se idosos ou doentes, deixem que eles vivam seus últimos dias com dignidade no conforto de suas próprias casas, cercado por suas famílias, e não à mercê de um estranho cruel.
    fonte:anda